FILME DO TIM MAIA, ASSIM COMO O PERSONAGEM HOMENAGEADO, CAUSA POLEMICA EM SUA NARRATIVA

A cinebiografia “Tim Maia” estreou há duas semanas, em 30 de outubro e, assim como o personagem que retrata, causa polêmica. Isso porque alguns amigos e parceiros do cantor que foram ignorados no filme têm feito críticas a ele. Segundo o diretor do longa, Mauro Lima, no entanto, isso era previsto pelo recorte abordado no roteiro.

(foto: divulgação)

(foto: divulgação)

Entre os motivos, Mauro Lima cita direitos autorais e do uso de imagem até a decisão dele de não mostrar quem eram as pessoas que usavam drogas junto com Tim, contando a historia pela ótica de um amigo próximo baseada na biografia do cantor escrita pelo cantor paraguaio Fabio “Ate parece que foi sonho – Meus 30 anos de amizade e trabalho com Tim Maia” e também na escrita por Nelson Motta “Vale Tudo”. O cineasta ressalta que tal recorte do filme não significa que Tim não teve outros amigos na vida, tão ou mais importantes que os citados.

Grande parte da polemica veio do cantor baiano Hyldon, um dos grandes nomes do soul brasileiro, autor da musica “Na Rua, na Chuva, na Fazenda”, sucesso na década de 1970 e amigo e parceiro de longa data de Tim Maia, o músico, que não aparece no longa, fez algumas reclamações sobre o filme e sobre como o amigo e parceiro musical foi retratado nas telas: drogado, violento e marrento. Lima argumenta que o caminho e o recorte da história do cantor proposto pelo produtor do longa, Rodrigo Abreu Teixeira, foi outro: ele comprou os direitos da biografia do Nelson Motta, mais completa sobre a vida de Tim, de fato, mas também menos intima. De acordo com Lima, se houvesse um livro escrito por Hyldon ou por Cassiano, talvez ele tivesse seguido por outra direção; nesse caso, porém, o diretor achou melhor excluir esses músicos do filme do que citá-los de maneira rasa.

(foto: divulgação)

(foto: divulgação)

Drogas e direitos autorais

Outra justificativa do diretor para não ter citado alguns nomes no filme são as cenas de uso de droga, para preservar a imagem dos amigos, familiares e músicos e o fato de que algumas pessoas não quiseram estar no filme e não liberaram o uso de imagem. Sem citar nomes, ele fala sobre um caso polêmico em que um possível personagem pediu R$ 100 mil só pela parte dele na autoria de uma música que aparece no filme, sem falar em direitos de uso de imagem. Por fim, Lima conclui dizendo que seu filme não é um documento definitivo sobre Tim Maia, mas se fosse, caberiam todos os personages na trama.

Confira também algumas curiosidades sobre e o trailer do filme “Tim Maia”:

  • Babu Santana e Robson Nunes interpretam o cantor em períodos diferentes de sua vida. Curiosamente, o filho de Santana interpreta o músico na infância.
  • Babu Santana teve de engordar 15 quilos para dar vida a Tim Maia.
  • O diretor Mauro Lima e Babu Santana trabalharam juntos em Meu Nome Não é Johnny (2008).
  • O diretor e Cauã Reymond dividiram os créditos em Reis e Ratos (2010).
  • Babu Santana e Cauã Reymond atuaram Não Se Pode Viver sem Amor (2011).
  • Em 2014, o ator Robson Nunes se apresentou em bares de São Paulo com repertório de Tim Maia.
  • Alinne Moraes, paixonite de Tim no filme,é mulher do diretor do filme.
  • Carmelo Maia, filho do cantor esteve presente nas filmagens e até faz uma participação como jornalista.

Mariana Cardoso.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s